s. Carolina De Jesus Vera Eunice De Jesus Lima | FunFlyShip
ATENÇÃO: Esta é uma página gerada automaticamente com base na sua pesquisa. Este site não disponibiliza links para downloads ilegais ou piratas.

carolina de jesus vera eunice de jesus lima

Confira os livros de autores negros que ajudam a entender o Brasil
Confira os livros de autores negros que ajudam a entender o Brasil

Confira os livros de autores negros que ajudam a entender o Brasil

Baixe grátis livros de Carolina de Jesus, Machado de Assis, João do Rio e Lima Barreto.

O dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, é dedicado à luta por igualdade e reconhecimento da população negra na construção da identidade nacional. Na literatura, em diferentes épocas, escritores negros retrataram a própria situação e da sociedade em que viviam. Nas escolas da rede estadual de São Paulo, parte desse conteúdo faz parte do currículo do Ensino Fundamental e Médio. Além das bibliotecas e salas de leitura, a maioria das obras estão disponíveis, de forma gratuita, no portal Domínio Público. No endereço também é possível conferir a coleção História Geral da África, organizada pela Unesco. Veja abaixo quem são os autores e as principais obras:

Machado de Assis

Um dos autores mais populares da literatura brasileira, Machado de Assis é também um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, sendo presidente da entidade até a morte. Além de romances e crônicas, escreveu também para diversos jornais e revistas da época. Obras como Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e Quincas Borba são constantemente cobrados como leitura obrigatória nos vestibulares da Fuvest, Unesp e Unicamp.

Carolina de Jesus

Uma das primeiras escritoras negras do Brasil, Carolina ficou conhecida por relatos em forma de diário. Em seus cadernos, registrava o dia-a-dia da comunidade e dificuldades. Com a ajuda de um jornalista que visitava a comunidade e teve acesso aos escritos, Carolina se transformou em escritora de sucesso com Quarto de despejo”, livro que contém diversas partes de seus diários. A autora ainda escreveu diversos poemas, contos e diários, e foi essencial para o entendimento da vida nas favelas da época.

João do Rio

Os livros de João do Rio traduziram em palavras o cotidiano e a paisagem da vida carioca no início do século XX. Pseudônimo de Paulo Barreto, o cronista sofreu diversos preconceitos por ser homossexual e mulato para se firmar no meio literário. O livro mais conhecido, A alma encantadora das ruas, é uma coletânea de crônicas sobre as reformas do Rio de Janeiro na época. Foi eleito membro da Academia Brasileira em 1910 depois de duas tentativas.

Lima Barreto

Filho de pais pobres, Lima Barreto utilizou a experiência como jornalista e escritor para trabalhar personagens das periferias e transmitir críticas sociais em romances e sátiras. Boa parte das obras são focadas em personagens do subúrbio, como Joaquim e a própria Clara, em Clara dos Anjos. Um dos livros mais conhecidos e aclamados é o Triste fim de Policarpo Quaresma.